Em entrevista, Marcos Barbosa avalia que o momento é de cuidar da saúde

Por Luiz Caldas | Portal Gazetaweb.com     25/03/2020 19h01

Presidente do Regatas se vê esperançoso para o retorno das competições estadual, regional e das nacionais em que o clube se encontra em 2020

Marcos Barbosa se sente esperançoso para a retomada das competições

FOTO: Ailton Cruz


O presidente do CRB, Marcos Barbosa, afirmou que o objetivo neste momento é de se preocupar com a saúde dos alagoanos. Para o mandatário do Galo, este quadro de turbulência vai passar e, em breve, o futebol irá retornar para o gramado. 

"Temos que ver primeiro a saúde do povo. Ver se o controle está melhor. Tem que resguardar alguns dias. Espero que isso aconteça e que tenha o Campeonato Alagoano. Contudo, temos que priorizar a população alagoana e, depois, o Estadual", disse o Marcos Barbosa. O presidente do Regatas ainda completou: "Se tiver, que seja de portões fechados, televisionado, pois ainda não é o momento de ter aglomeração".

Desde que os campeonatos estaduais foram paralisados pelas respectivas federações, com aval da CBF, o tópico sobre como ficará a folha salarial dos clubes foi um dos mais discutidos por todo o mundo. A exemplo de times alemães, como o Bayern de Munique e Borussia Dortmund, que os jogadores aceitaram a diminuição salarial para não causar mais danos aos cofres dos clubes. As declarações foram dadas à Rádio Maceió AM 1020, nesta quarta-feira (25). 

Marcos Barbosa pediu calma e paciência neste momento de adequação para todos. "Todos os clubes vão trabalhar. Vão ter que se adequar. Por que quem vai pagar as contas? Com qual dinheiro? Temos que ter calma. É a situação que estamos, deu uma parada em todo o Brasil.", contou o mandachuva regatiano.

Com a falta de jogos, não há torcedores. Se não há torcedores, não há renda nos Estádios, consequentemente, não entrando capital nos cofres dos clubes. O presidente do CRB comentou sobre o possível prejuízo que o clube terá e arrecadações de torcedores.

"Eu gostaria de ter essa arrecadação dos torcedores. Mas a situação que o clube vai passar, os torcedores também vão. E, por enquanto, o clube não necessita. O dinheiro de março, dos funcionários, já está garantido. Agora, vamos trabalhar para arranjar o dinheiro dos jogadores. Vamos honrar com eles.", afirmou Marcos Barbosa.

Com a quarentena, os jogadores estão isolados dentro de suas casas, sozinhos ou com a família. Para se manterem em forma, os atletas estão optando por praticar exercícios simples, cumprindo ordens da Comissão Técnica. "Os jogadores estão fazendo tudo que foi pedidos. Estão fazendo tudo que podem fazer, mesmo que seja apenas 30% do que poderiam fazer no CT.", disse o presidente.

Foi posto em pauta o cancelamento de haver rebaixados, caso não haja a possibilidade de terminarem o Campeonato Alagoano, assim como aconteceu no Rondoniense. "Se não houver jogos para irmos até o final, tem que continuar com os mesmos clubes para o ano que vem. Não tem como Felipe Feijó ser contra o rebaixamento. Contudo, ainda confio que vamos resolver esse problema.", finalizou Marcos Barbosa. Os clubes do Alagoano se reunirão novamente na próxima terça-feira (31), com a Federação Alagoana de Futebol (FAF) para discutir o prosseguimento do Estadual.