Novos juízes aprovados em concurso público devem ser nomeados em dezembro

Por Redação com Ascom     17/07/2017 14h41

Certame ofertou 20 vagas; 12 candidatos aprovados já foram nomeados

Justiça promete nomear novos juízes em dezembro deste ano

FOTO: Divulgação

O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Otávio Praxedes, pretende nomear os demais candidatos aprovados no concurso para juiz substituto no mês de dezembro. O assunto foi discutido nesta segunda-feira (17) com os dirigentes da Associação Alagoana de Magistrados (Almagis).

Segundo o desembargador, o objetivo é reforçar a prestação jurisdicional no interior do Estado. Em abril deste ano, foram empossados os 12 primeiros candidatos aprovados no certame, que teve como organizadora a Fundação Carlos Chagas e ofertou 20 vagas. 

Para o presidente da Almagis, juiz Ney Alcântara, o Poder Judiciário só tem a crescer com essas nomeações. "A carência nas comarcas ainda é grande, mas será uma importante contribuição. Um dos candidatos está assumindo em outro Estado, então possivelmente serão 13 novos colegas nessa chamada. A pretensão do presidente Otávio Praxedes é encerrar a lista e não deixar nenhum dos aprovados de fora", afirmou o magistrado.

Também participaram da reunião os juízes Ygor Figueirêdo, Geneir Marques, Antônio Rafael Casado e João Paulo Martins da Costa.  

Primeiras convocações

Em abril deste ano, foram nomeados os juízes Eric Baracho Dore Fernandes, Lívia Maria Mattos Melo Lima, Filipe Ferreira Munguba, Lisandro Suassuna de Oliveira, André Luís Parizio Maia Paiva, Renata Malafaia Vianna, Vilma Renata Jatobá de Carvalho, Bruno Araújo Massoud, Ewerton Luiz Chaves Carminati, Amine Mafra Chukr Conrado, Paula de Góes Brito Pontes e Marcella Waleska Costa Pontes de Mendonça.

Os novos juízes passam por capacitação na Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal), que deve terminar no próximo mês. Já em setembro, começarão a atuar nas comarcas de Joaquim Gomes, Teotônio Vilela, Água Branca, Feira Grande, Taquarana, Girau do Ponciano, Batalha, Maribondo, Traipu, Piranhas, Maravilha e São José da Tapera. Além disso, auxiliarão as unidades próximas, de modo que 24 unidades judiciárias passarão a ser atendidas pelos magistrados.