Familiares de detentos protestam após transferência de 594 presos

Por Eduardo Almeida | Portal Gazetaweb.com     12/01/2018 09h47

Parentes temem guerra entre facções; medida busca evitar confronto, garante Secretaria de Ressocialização

Familiares de detentos protestam à porta do sistema prisional

FOTO: cortesia à gazetaweb

Após o remanejamento de 594 detentos entre unidades do sistema prisional, parentes de presos protestaram na manhã desta sexta-feira (12), na rodovia BR-104, em Maceió, por temer uma guerra entre facções rivais. Os familiares afirmam que integrantes de grupos inimigos foram colocados nas mesmas unidades, o que aumentou a tensão entre as facções.

A Secretaria de Estado da Ressocialização e Inclusão Social transferiu, nessa quinta-feira (12), 444 custodiados do Presídio Cyridião Durval para a Penitenciária de Segurança Máxima e 150 detentos fizeram a movimentação inversa. A ideia, segundo a secretaria, é aumentar o controle sobre as unidades e isolar lideranças criminosas, evitando assim uma guerra interna.

"A situação está sob controle. Não houve motim, nem há risco para nenhum dos presos transferidos. A ideia é justamente evitar que isso aconteça. Por isso, fizemos o remanejamento. Estamos trabalhando preventivamente para que não aconteça em Alagoas o que vimos em Goiás recentemente", explicou o coronel Marcos Sérgio, secretário de Ressocialização.

Protesto de parentes de detentos bloqueia rodovia BR-104

FOTO: cortesia à gazetaweb

De acordo com ele, desde o início do ano, a segurança dentro do sistema prisional tem recebido reforço da Polícia Militar, que tem se encarregado de rondas nas áreas externas e feito patrulhamento aéreo da região. "Nós estamos trabalhando em parceria. Paralelo a isso, o nosso Serviço de Inteligência tem atuado dentro dos presídios para evitar motins", diz.

Nessa quinta-feira, além do remanejamento de presos, houve uma "varredura" no sistema prisional, que contou com a participação de agentes penitenciários do Grupamento de Escolta, Remoção e Intervenção Tática (Gerit), do Comando de Operações Penitenciárias (COP), além dos servidores da Chefia de Frota e Centro de Monitoramento Eletrônico de Presos (CMEP).

Detentos são remanejados entre unidades do sistema prisional

FOTO: Divulgação/Assessoria

FAMILIARES DE PRESOS

A irmã de um detento transferido do Presídio Cyridião Durval para a Penitenciária de Segurança Máxima explicou que presos integrantes a uma facção conhecida nacionalmente foram colocados em celas próximas a de um grupo inimigo e que os detentos estariam forçando as grades para iniciar um confronto. Segundo ela, houve um motim nesta sexta-feira e os agentes precisaram usar a força para conter os detentos.