MP recomenda retirada de ônibus que causou acidente e laudo de frota

Por Regina Carvalho | Portal Gazetaweb.com     10/08/2018 14h51

Acidente, esta semana, causou a morte de uma servidora pública em Flexeiras

Promotor quer retirada de ônibus de circulação

FOTO: JG Notícias

O Ministério Público Estadual (MPE) recomendou que o ônibus escolar do qual uma peça se soltou, atingiu e matou uma servidora pública não circule mais. Também foi estipulado prazo de dez dias para que a Prefeitura de Flexeiras apresente os laudos de vistorias técnicas de todos os veículos da frota que fazem o transporte público de estudantes.

"Instaurei hoje uma notícia de fato que é um procedimento administrativo com base no inquérito policial. Expedi uma recomendação ao Município para que fosse retirado imediatamente de circulação o ônibus que gerou o acidente e ao mesmo tempo expedi também no mesmo despacho que fosse expedido um ofício para ser enviado à Promotoria com os laudos de vistorias técnicas", reforça o promotor Paulo Barbosa. 

O integrante do MPE disse à Gazetaweb, ainda, que há uma preocupação não somente com a questão dos ônibus, mas também dos motoristas, que têm de atender uma série de requisitos para desempenhar a atividade. "O que me informaram na garagem da prefeitura é que o ônibus tinha sido consertado e colocaram para o transporte. A retirada tem que ser imediata sob pena de ajuizamento de uma medida cautelar", declara.

O procedimento instaurado pelo promotor tem prazo de 30 dias para ser concluído, mas pode ser prorrogado por mais 90. Na última terça-feira (7), uma peça se soltou de um ônibus escolar e atingiu a nuca de Vera Lúcia Marcolino, que teve morte instantânea.

O caso

Vera Lúcia tinha 40 anos e trabalhava no setor de limpeza em um hospital público de Flexeiras. A vítima estava nas imediações de um supermercado, quando o ônibus escolar - que estava com crianças no momento - passava pelo local e a peça se soltou.