Deputados criticam devolução de recursos para o esporte pelo governo Renan Filho

Por Marcos Rodrigues | Portal Gazetaweb.com     13/08/2019 16h50 - Atualizada às 16/08/2019 00h24

Cerca de R$ 2,5 milhões foram devolvidos pelo governo do Estado para o Ministério dos Esportes porque equipe de secretaria em AL não elaborou projetos

Críticas na ALE foram puxadas pelo deputado Davi Davino Filho, que se mostrou perplexo com a decisão do governo Renan Filho em abrir mão da verba federal

FOTO: Divulgação - ALE

A devolução de R$ 2,5 milhões em recursos federais por falta de projetos na área do esporte pelo governo de Renan Filho (MDB) foi alvo de críticas na Assembleia Legislativa Estadual (ALE) na sessão desta terça-feira (13), puxadas em plenário pelo deputado Davi Davino (PP). O retorno dos recursos a Brasília foi denunciado pela redação da Gazetaweb 

O parlamentar lembrou que, quando os recursos chegaram a Alagoas, a secretária estadual do Esporte, Cláudia Petuba, destacou a importância do investimento contra a ociosidade entre os jovens e o possível envolvimento deles com o uso de drogas, mas que ela própria não fez nada para que a proposta fosse executada.

"Devolver qualquer recurso num Estado pobre como Alagoas é um fato grave. Devolução de recursos jamais! O projeto 'Brincando com o Esporte' tem uma importância social grande porque elas, [as crianças e os adolescentes] deveriam brincar durante as férias. Não tem nem explicação para um fato tão trágico como esse. Parece que a secretária só se preocupa com a administraçaõ do Trapichão", disse Davino, sendo acompanhado por outros parlamentares na Casa. 

Especificamente sobre esse projeto, Davi Davino lembrou que o valor envolvido foi de R$ 828 mil. Entretanto, houve também a devolução de R$ 2 milhões do projeto '2° tempo'. Rapidamente o pronunciamento provocou uma sucessão de falas dos deputados em apoio à discussão proposta por Davino. Inicialmente, o deputado Davi Maia (DEM) lembrou que, por várias vezes, a secretária de Esporte, Cláudia Petuba, fez autopromoção sobre as propostas, mas não as colocou em prática.

Bruno Toledo (Pros) propôs a convocação da secretária do Esporte porque considerou o descaso com a pasta. "É um crime, já que se deixou de investir recursos para inclusão de crianças por meio do esporte. Quando temos recursos para a inclusão social de crianças carentes através do esporte? É muito mais grave do que a incompetência do que acontece com o abandono do Estádio Rei Pelé. Isso é muito mais covarde porque mexe com crianças", disse Bruno Toledo.

A deputada Cibele Moura (PSDB) lembrou que a Secretaria não é apenas para o esporte, mas também da juventude, e mesmo com os índices alarmantes do desemprego para os jovens, não poder contar nem com o esporte é outro agravante.. "Voltar dinheiro por ineficiência da máquina pública é algo muito danoso. Ontem,  segunda-feira] foi o Dia da Juventude. Estamos atentos aos jovens, mas parece que a secretária não está. Tentei entrar no site da Secretaria e ele está fora do ar", disse Cibele Moura como forma de confirmar o descaso da pasta com a área

.A falta de propostas para a utilização de espaços públicos também foi lembrada pelo deputado Cabo Bebeto (PSL). Ele lembrou que tem visto em outros estados vários projetos sendo executados para o público em vários níveis, tanto para crianças, jovens e idosos. "Aqui, as praças, só servem para fumar maconha. Poderíamos ajeitar as praças e os campos, organizando o que já tem. Por que não investir no interior?", lembrou o deputado do PSL.

Governo do Estado

O líder do governo, deputado Sílvio Camelo (PV), lembrou que o Estado tem investido no esporte por meio da construção de ginásios de esporte ligados às escolas, que é onde estão os jovens. Sobre a convocação da secretária Cláudia Petuba, ela deve entrar num rodízio de secretários que devem comparecer ao Legislativo. "O Estado e o governador Renan Filho tem todo o interesse que os secretários compareçam para esclarecer dúvidas a qualquer momento na Assembleia Legislativa", disse Camelo.

Governo do Estado 2 

Dois após as críticas dos deputados, o governo Renan Filho - por meio da Secretaria de Esportes -, enviou uma nota à imprensa, confirmando a devolução de recursos federais a Brasília. Na nota, a pasta tentou justificar a devolução, informando que herdou alguns recursos de outras secretarias e que, apesar de ter os investimentos em caixa para utilização, não conseguiu efetivar os convênios por problemas ligados a burocracia, crise política em Brasília, além do vencimento de um dos repasses, restando a prestação de contas pela órgão. Apesar disso, o governo Renan Filho chegou a culpar o ex-governador Teotonio Vilela pelo retorno dos investimentos.