Lula ataca PF e chama Bolsonaro de mentiroso durante discurso em Curitiba

Por Portal Gazetaweb, com Folha de S. Paulo     08/11/2019 18h59

No momento, o ex-presidente disse que o lado podre do estado brasileiro trabalha para incriminá-lo

Lula ainda usou palavras como "safadeza" e "canalhice" durante o discurso 

FOTO: Reprodução

Durante discurso em palanque após ser solto no final da tarde desta sexta-feira (8), o ex-presidente Lula chamou o atual presidente Jair Bolsonaro de mentiroso e atacou a Polícia Federal (PF) e setores do Judiciário. Ele estava preso há 580 dias na sede da PF, em Curitiba. 

No momento, o petista afirmou que o "lado podre" do Ministério Público Federal (MPF), da Polícia Federal, da Justiça e da Receita Federal trabalham para criminalizar a esquerda, o PT e ele próprio. Para descrever, Lula ainda usou palavras como "safadeza" e "canalhice". 

"Vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza e à canalhice que um lado podre do estado brasileiro fez comigo e com a sociedade brasileira", disse o ex-presidente. 

Lula também atacou o ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dellagnol. Além disso, ele falou que sai da sede da PF sem ódio, pois, aos 74 anos, o coração só tem amor para vender no Brasil. 

"As portas do Brasil estarão abertas para eu percorrer este país', disse o ex-presidente, que ainda criticou a situação do desemprego do Brasil e se referiu ao atual presidente Jair Bolsonaro como "mentiroso" nas redes sociais. 

Diante de dezenas de militantes, o petista também agradeceu o apoio daqueles que permaneceram de vigília durante o período em que esteve preso. Lula foi condenado a 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ).